Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pedro Nogueira Photography

Um blog para mostrar as minhas fotos e para escrever sobre tudo o que me vier à cabeça …assim haja tempo.

Já podemos falar de Rúben Amorim?

24
Abr24

Entre as hostes Sportinguistas paira um silêncio ensurdecedor sobre o nome de Rúben Amorim, a fazer lembrar aquele filme de 2004 “The Village” com a célebre frase “Aqueles de quem não falamos”.
Claro que é sempre melhor esperar por Sábado para ouvir o que tem a dizer o treinador do Sporting Clube de Portugal e só depois tirar conclusões, se bem que acertar no totobola à Segunda-Feira, não só é mais fácil como é batota. Pode ainda acontecer que após seis longos dias de mistério, Rúben Amorim, pouco ou nada venha a acrescentar, com a desculpa de que o foco está no jogo com o FC Porto, ou falando, pode até acontecer que pela primeira vez, não consiga deixar-me convencido.

Ao contrário do que é apanágio dos avençados paineleiros/cartilheiros televisivos ao serviço dos clubes rivais, não tenho aquela sede de sangue, de intriga e vontade de desestabilizar um Sporting forte como é o Sporting actual, mas caramba, penso que baseado no que se vai sabendo, também tenho o direito de especular um bocadinho sobre o tema. Mais que não seja, porque Rúben Amorim mentiu a todos os sócios do Sporting CP e isso inclui-me também.

Assim sendo, deixo aqui algumas questões e outras tantas opiniões sobre a mais recente e inesperada novela do meu clube, mais que não seja para aliviar o peso que me vai na alma.

Como é que Rúben Amorim pode pedir foco total aos jogadores, quando em vésperas de uma ida ao Estádio do Dragão, aproveita a folga para ir tratar da vidinha?
Recordo que foi precisamente nas vésperas de uma ida ao Dragão que Rúben Amorim se exaltou com a direcção por esta ter vendido Matheus Nunes a dois dias do clássico.
Isto foi uma pequena vingança?

Sabia ou não sabia a direcção do Sporting CP que Rúben Amorim ia fazer aquela viagem relâmpago?
Se não sabia, é gravíssimo e em caso de saber, como apesar de tudo quero acreditar que terá acontecido, fez bem em permiti-lo?

O treinador do Sporting CP não foi aos saldos do Harrods. Em primeiro lugar porque não precisa de comprar em saldos e depois porque se tivesse viajado em lazer, não seria certamente na companhia do seu agente.

Porque é que o treinador que há uma dúzia de dias afirmava que até ao final da época não havia nem ia haver acordo nem reuniões com nenhum outro clube, faz isto?
Sim, eu sei. O Pimenta Machado saberia responder a isto com o chavão do costume. “No futebol, o que hoje é verdade, amanhã é mentira”.

Penso que em 5 minutos, Rúben Amorim conseguiu destruir de forma irreparável a confiança e a simpatia que por mérito próprio conquistou ao longo de 4 anos a todos os Sportinguistas que mesmo nas piores alturas o apoiaram e lhe deram todo o crédito para que trabalhasse com a tranquilidade necessária para levar a equipa a bom porto.

Se Rúben Amorim anda à procura de clube, apesar de ainda ter mais dois anos de contrato, é porque tem vontade de sair do Sporting CP e considera que chegou a hora de o fazer. Não há outra leitura possível. Não arranjando alternativas que lhe agradem e ficando em Alvalade, passa certamente a ser um mal menor, uma segunda escolha, um mal inevitável até virem melhores dias.

O que acontecerá ao primeiro desaire?
Toda a gente sabe como é o adepto comum. Esquece tudo depressa. Vai ser acusado de falta de foco. Que já não tem a cabeça no Sporting CP. Que está a fazer para que o deixem ir embora. Que é benfiquista. Pode-se pensar em tudo. Algo que até aqui, aposto, nunca ninguém pensou.

Se perder já no Domingo?
Uma coisa era perder sem a ida a Londres, outra vai ser perder depois da viagem mistério.

Mesmo conquistando o campeonato, como se espera e deseja, ainda há uma Taça de Portugal para disputar. Como vai ser o ambiente até lá?

E se corre bem?
Mesmo correndo bem, como eu desejo, já não vai ter o mesmo sabor. Sinto no ar o cheiro a traição e não me sai do nariz. Parece que já estou a viver aquele ambiente de fim de festa mesmo antes de ela começar.
Esta atitude de Rúben Amorim foi tão inesperada e caiu-me tão mal que ainda não ganhámos nem o campeonato nem a taça e já penso na próxima época.

E se corre mal?
Bom, correndo mal, lá vem à baila a reunião com os elementos dos “Presuntos do Oeste”.

No matter how good you are, you can always be replaced.
Nesta altura, já começo a pensar que o Sporting CP devia arranjar alguém que pagasse os 20M da cláusula - nunca menos - e deixasse sair o treinador.

Há duas coisas que abomino na vida. A batota e a mentira. Rúben Amorim mentiu e duvido que me volte a fazer sorrir.
Obrigado por tudo e boa sorte Rúben Amorim, mas boa viagem.
Everything comes to an end.
Venha o próximo treinador e viva o Sporting Clube de Portugal.

Saudações Leoninas!

Amorim.jpg

Sporting… outra vez por uma unha negra

13
Ago23

Ainda agora começou a época e já o Sporting se começa a por a jeito para desperdiçar pontos que certamente lhe poderão custar o campeonato e os lugares de pódio.
Desta feita só há um culpado e dá pelo nome de Rúben Amorim. Se tem dias que parece um excelente treinador, outros há em que parece que lança um dado e escolhe ao sabor da sorte.
Urge que Amorim interiorize que Trincão e Pote têm de ficar no banco. Trincão não dá mais do que aquilo a não ser quando se engana. Quem tem uma ou duas boas jogadas por ano não serve ao Sporting.
Pote é outro mito urbano como João Félix, mas pior jogador. Só serve para forrar dossiers de pitas de 12 anos. É um rapazinho que tarda em fazer-se homem. Ciumento e com laivos de vedeta. A vedeta que não é nem nunca será. Esteja onde estiver, será sempre apenas mais um. Facto que não consegue aceitar. Assim como no caso de Félix, a culpa é repartida com quem o elevou a um patamar onde nunca pertenceu, mas isso só por si dá outro ‘filme’. O melhor que podia acontecer ao Sporting era despachar o carinhas de enjoado já neste mercado e arrecadar mais uns trocos enquanto ainda alguém cair na esparrela. De 30M para cima já era um excelente negócio e menos um problema.
Com Paulinho e Edwards no lugar de Pote e Trincão, provavelmente a festa tinha sido outra, mas também nunca iremos saber.
Se por um lado, Paulinho é quase uma nulidade como finalizador e sozinho na frente não acrescenta nada a não ser quando se engana e acerta na baliza - ainda ontem, mesmo tendo salvo o Sporting, ainda conseguiu acertar no guarda-redes antes de a bola fugir lá para dentro - por outro, agora que devia jogar sempre para abrir espaços para Gyökeres é que fica no banco. Os dois em conjunto podem fazer muito estrago nas defesas adversárias. Paulinho nunca foi aquele jogador do último toque magistral, mas para dar a marcar pode ser muito útil ao sueco.
Edwards também tem de aprender a tirar os chavelhos do chão e ser menos egoísta, caso contrário corre o risco de poder ser apenas mais um Trincão.
O problema começou com a saída de Bragança - a dor nos queixos como justificação para a saída não me convence - Amorim destapa o meio campo e como se não bastasse, faz subir Inácio para a frente da defesa, destapando-a também. Não satisfeito com isso, tira Geny aos 55´, - ninguém com 22 anos está cansado a meio de um jogo - que estava a fazer uma boa exibição para trazer à liça a nulidade do costume - supostamente por defender melhor - Agora ri-me à gargalhada -.
Tentou compensar uma asneira com outra ainda maior.
Trincão e Pote, as duas prima donna do costume lá continuavam em campo, sendo que uma delas ficou mesmo até ao fim quando nem devia ter saído do banco.
À semelhança da falta de mais um ponta-de-lança, irá mais uma vez Amorim, com prejuízo para o Sporting,  aprender tarde e a más horas no que toca a Pote e Trincão?

Gostava de ver:
Adán (Israel), Geny (Zanoli, assim ele viesse), Diomande, Coates, Inácio, Nuno Santos, Hjulmand, Morita, Paulinho, Edwards e Gyökeres

Saudações Leoninas!

Sporting - Tem tudo para não começar bem outra vez

05
Jul23

Quando se fica em 4º lugar na Liga a 13 pontos do 1º e a 4 pontos do 3º e se afirma que se tem vontade de tentar fazer melhor (Antonio Adán), está feita a piada.

Depois de Matheus Nunes, Palhinha e Pedro Porro, mais uma vez perdemos o melhor jogador da equipa, desta feita, Ugarte.

Contracções, nem vê-las. Um plantel ainda mais fraco que o do ano passado onde, no mínimo, falta um central, desejavelmente dois, já que Coates está nas últimas, St. Juste, a única garantia que dá é que tem lugar cativo no departamento clínico e não é líquido que Gonçalo Inácio não sai já, até porque Varandas já mostrou que é capaz de faltar à palavra com Rúben Amorim.

Falta também alguém ao nível de Porro e de Ugarte e um avançado matador. Isto, para ficarmos com um plantel razoável. Já que mesmo colmatando estas falhas, continuaríamos sem ‘banco’.

Gyökeres está cada vez mais em vias de se tornar conhecido como o Cavani do Lumiar. Para ajudar à festa, o Sporting tem como titulares, jogadores que não têm nível para suplentes do Braga, tais como Esgaio, Paulinho (5 golos), Chermiti (3 golos). Dois avançados que somam oito golos numa época. Oito golos, tem o Sporting de fazer a cada três jogos.

Amorim, por seu turno, até arranjar melhor, aceita tudo para se ir mantendo no activo e não cair no esquecimento. Assim como assim, não vai ganhando mal. De outra forma, já teria com toda a certeza mandado a marioneta do Rogério às urtigas.

É certo que ainda faltam 57 dias para o fecho da janela de transferências de Verão, mas falta menos para o início da Liga e a pré-época já decorre e se é verdade que ainda podem chegar reforços, também não é menos verdade que outros poderão sair.

Neste momento e a atestar pelo titubeante ataque ao mercado, isto tem tudo para não começar bem outra vez. Só a título de comparação, o FC Porto acaba de garantir Fran Navarro por 7M. Um ponta de lança que num clube modesto como o Gil Vicente, marcou 37 golos em duas épocas. Paulinho custou ao Sporting CP 23M e é a miséria que está à vista de todos. Agora anda a ver se estoura mais 20M num sueco que milita na 2ª Liga inglesa e mesmo assim está a levar nega.

Temos duas “contratações”. Neto que renovou por mais um ano, como prémio de carreira. E Bragança que sem ainda ter tido possibilidade de provar alguma coisa, primeiro porque havia melhor para o lugar e depois por manifesto azar com a lesão que o afectou, vai ter mais uma oportunidade. É o que temos.

Saudações Leoninas!

Triste sina (parte II)

21
Abr23

Infelizmente, acertei mais uma vez.
Conforme referi neste post pós jogo de Turim, já são muitos anos a virar frangos para me deixar iludir de ânimo leve. A respeito da eliminatória não só não me apetece acrescentar mais nada como considero que não vale a pena porque seria redundante.
O que me entristece é o facto de ainda haver alguns crédulos que julgam que uma equipa que faz 41 remates à baliza - Turim com a Juventus e Alvalade com o 'colosso' Arouca - e só consegue fazer um golo de penalty, pode ganhar seja lá o que for.
Adán e Coates escapam mas estão presos por arames e a dar as últimas.
Inácio anda a aprender com Esgaio.
Esgaio não é Porro. Aliás, Esgaio não é nada. Arrisco em dizer que nenhum clube o quereria dado, no entanto é titular no Sporting Clube de Portugal. O mesmo vale para Paulinho. Duas nulidades de quem o Braga se livrou, conseguindo em simultâneo depauperar ainda mais os cofres de Alvalade.
Diomande parece promissor, mas ainda está demasiado verdinho, no pior sentido, para estas andanças.
St.Juste basta espirrar para fracturar duas costelas.
Nuno Santos não é Nuno Mendes nem Sarabia.
Ugarte lá vai fazendo de Palhinha e em simultâneo de pronto-socorro, mas é humanamente impossível acudir a tanta barraca dada pelos companheiros, quer atrás, quer à frente.
Morita lá tem surpreendido mais vezes pela positiva do que pela negativa, mas também não é Matheus Nunes.
Edwards é aquele tipo que finta dez gajos numa cabine telefónica mas nunca encontra a porta para sair e no fim ainda se atira para o chão. É um batoteiro como Taremi e eu detesto batoteiros.
Trincão é como um relógio parado. Está pelo menos certo duas vezes por dia. O azar é que raramente é à hora dos jogos.
Finalmente Pote. Pote é um mito urbano que falha 500 vezes por jogo e 500 vezes faz a mesma cara de enjoadinho como um puto da escola quando sabe que as meninas estão a olhar. Só lhe falta dizer 'Eh pah! ‘tou a falhar bué. Vou ali ao bar comprar uns rebuçados de mentol e já volto'. É um rapazinho que, desconfio, nunca se fará homem a menos que saia para um clube que o faça descer à terra e o obrigue a dar no duro.
Que dizer daquele banco de luxo?
Onde querem chegar com Sotiris, Rochinha, Bellerín, Jovane ou Tanlongo?
Julgam mesmo que é mais um avançado - nem dois - que resolve o problema do Sporting Clube de Portugal?
Do que o Sporting Clube de Portugal precisa sei eu. É de um plantel novo já que o que tínhamos foi delapidado por esta direcção que só soube gerir a parte financeira - se é que soube - descartando por completo a vertente desportiva.
Agora imaginem a próxima época sem os milhões da UCL e sem um chavo para mandar cantar um cego.
Todas aquelas sacas de guano que por Alvalade se arrastam e que deviam ser postas à porta são as que vamos ter novamente na próxima época. Se pelo meio sai Amorim, que fruto da sua teimosia, não está isento de culpas, vai ser uma ópera bufa em três actos.
Com tanta teimosia, já demonstraram que nem juízo e conhecimento conseguem ganhar, já que os resultados se vão repetindo, quanto mais ganhar jogos. Amorim, ficando, precisa de aceitar que errou e precisa que lhe dêem jogadores que possam lutar por títulos.
Não sendo assim, continuem a sonhar alto e a manter esse nível de exigência que vamos no bom caminho.
Saudações Leoninas!

Triste sina

14
Abr23

Ontem, pela enésima vez o Sporting Clube de Portugal voltou a ser Sporting Clube de Portugal, fazendo jus à velha máxima “Jogámos como nunca e perdemos como sempre”.
Num jogo que sem favor nenhum, podíamos ter saído de Turim com uma vitória por três ou quatro a zero, regressamos a Lisboa com uma derrota por um golo. Isto depois de termos passado 72 minutos de jogo a fazer gato-sapato da Juventus e sempre com a sensação de que tínhamos os italianos no bolso.
Se me permitem a piada, o massacre foi tal que até o Szczesny, teve de sair com palpitações.
Lamentavelmente o massacre, à boa maneira do Sporting Clube de Portugal 22/23, nunca resultou em golos e sem golos, meus amigos, nada feito.
Depois, bom, depois lá vem um dos suspeitos do costume. Quando não é Esgaio, é Adán e quando não é Adán é Esgaio. Desta feita e como já nos tem vindo a habituar em momentos decisivos, especialmente em rondas europeias, ao minuto 73 o espanhol dá um murro na atmosfera a saltar completamente sozinho a uma bola que teria de ser dele e sofremos um golo.
Não tenho ilusões. A Juventus, uma equipa cínica como são todas as equipas italianas, vem a Alvalade na 2ª volta para esperar pela oportunidade de fazer mais um golinho e arrumar a questão. Principalmente agora, com o Sporting Clube de Portugal a ter de correr atrás do prejuízo.
Espero estar enganado, mas já vi este filme demasiadas vezes ou como se costuma dizer, já são muitos anos a virar frangos.
Saudações Leoninas!

 

* Obrigado ao SAPO Blogs pelo destaque dado a este post.

Destaque SAPO.jpg

O rei vai nu

07
Abr23

Porque já não escrevia sobre futebol há algum tempo e ainda no rescaldo do empate do Sporting Clube de Portugal com o Gil Vicente, aproveito para recordar Rúben Amorim quando teve a distinta lata de afirmar que faltou instinto matador ao Sporting, mas insiste num ponta de lança que à 26ª jornada vai com 5 golos marcados - ausente neste jogo por lesão - e ainda referiu há pouco tempo que se Chermiti - outro que só faz figura de corpo presente - renovasse, não precisava de mais nenhum avançado. Pelo caminho, lá foi dando o aval à contratação de nulidades como Sotiris, Tanlogo, Bellerín, Esgaio, Rochinha, Trincão, Jovane, Paulinho…
Mais de metade do plantel do Sporting Clube de Portugal não tem classe nem para se sentar no banco do Sporting de Braga.
Já cansa. Numa Liga mais renhida, estávamos na segunda metade da tabela.
Pelo meio e a espaços, lá vamos fazendo umas gracinhas, mas não chega.
Amorim e Varandas, vejam lá isso.


Já hoje o grémio de Contumil foi à ETAR de Carnide e venceu o recreativo local, ficando a 7 pontos, mas que podiam ser apenas 2. Pelo menos pelo que registei até à 8ª jornada. Depois disso, deixei de contabilizar porque rapidamente percebi que este ano o campeão estava escolhido mesmo antes do início do campeonato, o que também não é novidade, diga-se de passagem.

Roubos de Catedral:

3ª jornada - Lamps x FC Paços Ferreira (3-2)
Penalty inventado para ganharem o jogo. 2 pts a mais com ajuda dos padres.

5ª jornada - Lamps x FC Vizela (2-1)
Penalty inventado para ganharem o jogo. 4 pts a mais com ajuda dos padres.

8ª jornada - Vitória SC x Lamps (0-0)
Penalty não assinalado contra os lamps. 5 pts a mais com ajuda dos padres.

Um dia, aquela gente ainda há-de ganhar um campeonato limpo. Não sei quando, mas estou em crer que há-de acontecer.

Saudações Leoninas!

10 Junho 1956

10
Jun20

O nosso velhinho Estádio José de Alvalade faria hoje 64 anos. Inaugurado a 10 de Junho de 1956, segundo o projecto (antes tivesse sido) do arquitecto Anselmo Fernandez que mais tarde seria o técnico da conquista da Taça das Taças. Outros tempos.
De lamentar apenas o que parece já não ser de agora. O dinheiro, ou desaparece dos cofres do nosso clube, como que por magia, ou perde-se pelo caminho. Comparem a maquete com o que foi inaugurado. Talvez por isso o nosso velhinho Estádio José de Alvalade tenha ficado até 1983 com a alcunha de “alguidar partido”. Altura em que o Presidente João Rocha cumpre uma velha ambição de todos os sportinguistas, a construção da bancada nova.

Em 1984, com esta nova bancada, o Sporting CP possuía no estádio e arredores, quarenta ginásios, sete pavilhões, uma pista de gelo, dois campos de treinos relvados, pista de tartan e o Estádio com capacidade para 72.000 pessoas.

Hoje, temos no seu lugar uma trampa que nem para jogar futebol serve, construída por arquitectos lampiões e sportinguistas de má índole, muitos deles, regressados recentemente para acabarem com o que resta e com o que na altura não conseguiram destruir.

Hoje, temos um PMAG bafiento que puxa os cordéis a um presidente fantoche que nem os atacadores deve saber atar sozinho, mas que dá o braço a bandidos.

O Sporting Clube de Portugal vai certamente sobreviver a esta camarilha oportunista e voltar àquele que é o seu desígnio. Ser um grande clube, tão grande como os maiores da Europa.
Viva o Sporting Clube de Portugal!

Estádio José de Alvalade 650px.jpg

Veja aqui, imagens da inauguração.

Erik Kurgy - Nightmare on Stromp Street

07
Ago18

Temos de saber rir de nós próprios e no meu clube existem coisas que já só me fazem rir.

Comigo, em muitas destas situações, isso acaba em serão no Photoshop.

Esta madrugada não foi excepção.

BdC, que eu sempre defendi e apoiei, tinha tudo para se manter por muitos e bons anos no Sporting Clube de Portugal.

Bem que tentaram, mas não o conseguiram derrubar.

BdC resistiu e tudo e todos.

Lamentavelmente só não resistiu a ele próprio.

A sua enorme falta de inteligência emocional e total incapacidade para perceber a realidade, não escutando aqueles que sempre o apoiaram sem querer nada em troca, fez com que a cada dia que passa, seja um homem cada vez mais sozinho e a viver em delírio.

Hoje em dia, só mentes mais delirantes do que as do próprio BdC, se mantêm convictamente a seu lado.

Quem lhe usurpou o lugar é melhor?

Não, nem anda lá perto. É gente que não presta.

Os candidatos - que não são poucos - são alternativa credível?
Não, nenhum deles. É gente que não presta e que vai levar o clube ao triste passado recente.

Então qual é o caminho?

Como disse o poeta:

Não sei para onde vou

- Sei que não vou por aí!

Saudações Leoninas!

 

Fatais ao Sporting 650px.jpg