Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pedro Nogueira Photography

Um blog para mostrar as minhas fotos e para escrever sobre tudo o que me vier à cabeça …assim haja tempo.

E vocês, já viram a ‘Glória’?

12
Nov21

Sem spoilers, posso dizer que apesar de tudo, vale a pena ver a série.

Não deixem de ver nem de dizer que gostaram só porque a série é portuguesa. De certeza que já todos viram bem pior e aplaudiram. Se não gostarem, digam também :)

Qualidade áudio deixa muitíssimo a desejar - conforme já referi em post anterior - o que é imperdoável. Quase desisti ao primeiro episódio graças a isso. Se tivessem gasto menos em tabaco, talvez tivessem tido orçamento para fazer melhor.

Alguns actores com interpretações que, como diria a minha avó, valha-me Deus, de tão fraquinhas que são. Muitos clichés, como um ministro com vida dupla, um soldado que na guerra do Ultramar dá um tiro num pé para voltar para casa. O jovem engenheiro que dá a volta à cabeça da saloinha lá da terra e mais alguns que agora não me lembro.

No entanto não deixa de ser um thriller de espionagem com um enredo interessante.

A acção decorre em 1968, anos finais da ditadura e durante a Guerra Fria, na aldeia Glória do Ribatejo, no centro de rádio retransmissão ‘RARET’, que servia para transmitir propaganda ocidental para os países do Bloco de Leste.

É precisamente na 'RARET' que trabalha o protagonista, um jovem engenheiro que apesar de filho de um dirigente do Estado Novo, é nada mais, nada menos que um recruta do KGB.

* palpita-me que não se vai ficar pela 1ª temporada.

** Obrigado ao SAPO pelo destaque dado a este post.

 

Glória 650px.jpg

Terá sido para a PIDE não ouvir?

08
Nov21

Se a série “Glória” atingir a dita, não será certamente graças à péssima qualidade do áudio.

A série portuguesa que estreou na Netflix até era capaz de se ver bem, não fosse a qualidade das pistas de áudio das vozes ser paupérrima. O volume tem de estar num tal nível para se perceber o que aquela gente diz que quando entram as pistas com banda sonora, um indivíduo até tem de pôr queijo nos ouvidos. Ou é isso ou falam todos para dentro. À bela maneira tuga, talvez tenha sido a forma que arranjaram para dar um ar mais dramático à coisa. É pena, mas a qualidade do áudio arrasta a Glória para a lama.
Terá sido para a PIDE não ouvir? :)

* a partir do 4º episódio já está melhor.

Glória 650px.jpg

Panem et circenses

18
Jun20

A China (1.402.509.320 habitantes) diagnosticou 44 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, sendo que 31 deles são em Pequim (21.500.000 habitantes). 137 novos casos nos últimos 6 dias.

Com estes dados, Pequim recomeça a preparar novo confinamento.

No Portugal de Costa, onde só na Capital do Império, surgem cerca de 300 novos caso por dia e onde os miúdos não vão à escola há 3 meses, milhares de pessoas perderam os seus empregos e viram falir as suas empresas, faz-se uma cerimónia em Belém para receber a final da Champions, numa altura em que os jogos da Liga Vieira se realizam à porta fechada.

Está visto que a seguir vão confinar os portugueses em casa para que os turistas/adeptos possam passear o seu belo derrière à vontade pelas ruas da capital, sem terem medo de ser contaminados por algum reles tuga.

Gostava de saber o que pensam os portugueses e em especial médicos e enfermeiros, sobre a possibilidade que está a ser equacionada da vinda de hordas de bêbados e muito provavelmente doentes que para além de causar os habituais distúrbios, ainda irão ocupar camas de hospitais que já são escassas para os que cá vivem.

Mais uma vez de mão estendida para a Europa, o pedinte Costa, a troco de trinta moedas de prata, manda os portugueses dar uma volta ao bilhar grande.

Tristemente, o típico labrego e analfabeto funcional, tuga até é capaz de defender este tipo de iniciativa, já que o que quer é Venfique e Big Breda.

Os portugueses estão à espera de quê para acordarem e porem toda esta camarilha com alcatrão e penas, não fora da cidade como se fazia no velho Oeste, mas fora do país?

Panem et circenses.jpg

Os votantes de Costa

Belém 650px.jpg

Para anunciar pontapé na bola.
É apenas constrangedor, deprimente, vergonhoso, indecoroso, humilhante...

Covid-19 - Manual de Instruções (segundo a Dona Graça)

28
Abr20

01 Não podes sair de casa, mas se for preciso, podes.

02 As máscaras não servem para nada, mas até servem. Se puderes usa-as, mas se calhar não é preciso porque só servem se estiveres contagiado. Mas podes estar contagiado e não o saber. É melhor usar.

Não tens?

Então não uses.

03 As lojas estão fechadas, excepto as que estão abertas.

04 Não se deve ir aos hospitais a não ser que precises de ir. Só se deve ir em caso de urgência.

Quando é que é urgência?

Quando pensas que vais morrer, caso contrário, fica em casa.

05 As luvas não ajudam mas podem ajudar.

06 Não vai faltar comida nos supermercados, mas se fores ao fim do dia já faltará muita coisa. Mas não deves ir de manhã. Vai ao fim do dia e se faltar alguma coisa voltas no dia seguinte. Mas não, o melhor é não sair de casa.

07 Depois de ir ao supermercado, deixa os sapatos à porta e lava a roupa a 60ºC. Se a lavares a uma temperatura inferior, o vírus não morre. A roupa, meia hora dentro de uma máquina com detergente e a 40ºC, é irrelevante, o vírus não morre. Mas se tiveres o vírus nas mãos, basta lavá-las durante dois minutos e o vírus fica morto.

08 Os animais não ficam contagiados mas, em Fevereiro, um gato deu positivo na Bélgica. Quando ainda não se faziam testes a ninguém, resolveram fazer a este gato, pronto, porque ele era muito querido. Os animais não têm o vírus, estão saudáveis; embora o vírus tenha sido transmitido por um morcego, ou um pangolim, isso agora já não interessa nada. Foi de certeza um unicórnio.

09 Se estiveres doente terás muitos sintomas. Febre muito alta, perda do olfacto e do paladar, falta de ar e dispneia. Mas também podes ficar doente e não ter nenhum sintoma, ou podes ter os sintomas e não estar doente, pode ser alergia da primavera.

10 Para não ficar doente tens que comer bem e fazer ginástica. É melhor comeres o que tiveres à mão porque não deves sair de casa. E em casa podes fazer ginástica, há muitos vídeos no Youtube. Toda a gente faz ginástica em casa. Yoga, yoga, faz muito yoga.

11 Evitar o contacto com as pessoas mais velhas, mas tens que os contactar para lhes levar medicamentos e alimentos.

12 Não podes ver a tua mãe nem a tua avó, mas podes apanhar um táxi e conhecer um taxista já de idade, ou então ir dar dois dedos de conversa à farmacêutica, uma velhinha tão simpática.

13 Não há nenhum tratamento, mas talvez haja um que aparentemente não é perigoso e funciona, mas realmente não funciona, ou talvez sim, só deu bons resultados em alguns doentes, noutros não. Então, temos tratamento mas não temos.

14 Devemos ficar confinados até que o vírus desapareça, mas só desaparecerá se chegarmos a uma imunidade colectiva e por isso, tem que circular, e para que circule, temos que deixar de estar confinados.

15 Não se preocupem que temos tudo controlado e temos a certeza de tudo, e o Marcelo está bem de saúde.

Foi Costa ou Hoekstra que esteve bem?

27
Mar20

A União Europeia, entre muitos outros exemplos, é como as companhias de seguros, empresas de alarmes e alguns "amigos", Só aparecem nas boas alturas e quando não fazem falta. Quem ainda não tinha percebido isso, é porque só aterrou a nave ontem. Nunca houve nem nunca haverá coesão em momentos críticos.  Nem na União Europeia, nem em lado nenhum.

Está toda a gente a bater palminhas ao Costa, por este ter considerado “repugnante”, a declaração do ministro das Finanças holandês, Wopke Hoekstra, ao pedir que “Espanha seja investigada por não ter capacidade orçamental para fazer face à pandemia”.

Já em 2017, Jeroen Dijsselbloem, outro ministro das Finanças, também holandês, afirmou que “não se pode gastar todo o dinheiro em copos e mulheres e depois pedir ajuda”.

Vamos por partes.

A situação que se vive a um nível verdadeiramente global, é terrível e única para muitas gerações. Nestas alturas, exige-se, para o bem comum, solidariedade e que todos remem para o mesmo lado. Ninguém está a salvo e ainda não há antídoto para este inimigo invisível. Sobre isto, não há necessidade de grandes explicações porque, melhor ou pior, de forma mais séria ou mais leviana, já todos perceberam a situação que o mundo está a atravessar. No entanto, o mundo não é a preto e branco. Tem muitos tons de cinzento. A solidariedade é como o fair play, na boca de Jorge Jesus. É uma treta. La Fontaine explica isso da solidariedade, bem explicado, na fábula da Cigarra e da Formiga.

Todos os dias, morrem pelo mundo, mais de oito mil crianças com fome. Fome, essa que atinge mais de 820 milhões de pessoas em todo o planeta e já há antídoto para isso. Chama-se "comida", mas no entanto ninguém quer saber porque é "lá longe", mas agora, aqui del rei, que está aí um vírus à nossa porta e até é capaz de matar.

Posto isto, pergunto eu.

Hoekstra, ontem e Dijsselbloem em 2017, disseram alguma mentira?

Não me parece.

Não terá Costa, medo que também Portugal possa ser investigado?

Costa é como aquele marmanjo que na escola anda sempre a reboque dos apontamentos dos outros e quando lhe batem com a porta, vira chibo.

Então, mas não havia excedente orçamental, segundo o Centeno?

Será que a Holanda disse que não ajudava, ou disse que ajudava, emprestando e não oferecendo?

O que nos diz a história, relativamente a Portugal e a dinheiros europeus?

Vinha dinheiro para tractores, compravam-se jeeps e motos. Vinha dinheiro para ajudar empresas, abria-se uma papelaria para a Maria, para disfarçar e de seguida, construía-se uma moradia e comprava-se uma moto de água.

Vinha dinheiro destinado a estufas para agricultura, compravam-se uns plásticos que ficavam a apodrecer a um canto e ia-se buscar um Porsche.

As auto-estradas e outras obras públicas, sempre com orçamentos a derrapar e sempre com o conluio de quem estava no poder, ou não fossem os principais interessados, já que tinham interesses nas empresas a quem adjudicavam as obras - tudo de forma séria, é claro -
Tudo feito com materiais de segunda categoria e muitas vezes substituídos por outros ainda mais inapropriados. Os Ferraris, as quintas, as moradias, os cavalos, as férias de luxo em destinos exóticos. Isso sim, sempre esteve em alta, pago por todos nós, cidadãos da União Europeia.

Ficava aqui o dia todo a dar exemplos. Deixei apenas alguns, avulso, à medida que me foram ocorrendo.

Não teria necessidade de o afirmar, mas devo dizer que não sou de esquerda, nem lá perto. Pelo contrário. Acontece é que não gosto de compadrios, de maçons, de corruptos e parasitas com cartão de partido, ladrões de casaca, fura-vidas boçais que num país civilizado, estariam todos na cadeia.

O que temos agora?

Mais uns exemplos avulso.

Parque escolar envelhecido onde os putos passam frio nas aulas, onde em algumas, chove lá dentro, internet e computadores do tempo da guerra, telhados com amianto e professores envelhecidos, outros nem tanto mas quase todos em burnout, graças a uma geração à qual ninguém sabe, nem educar, nem instruir. Gente impreparada, como convém à camarilha que nos governa. Basta olhar para as últimas sondagens para perceber que o português é posto de calças na mão, rabo para o ar, gosta e ainda agradece.

Centros de saúde fechados ou sem médicos.

Hospitais… bom, vou ter de explicar?

Não me parece que seja necessário. Três meses a ver, não a banda, mas o vírus a passar. Em negação e de braços cruzados.

Onde e quando se investiu, com seriedade, contenção de custos, sem meter ao bolso e a pensar no povo?

Em todo o espectro político. Tudo gasto em putas e vinho verde, distribuído pelos amigos do costume.

O que Hoekstra quis dizer, foi precisamente, que não está para pagar essas putas e vinho verde.

Corruption.jpg