Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pedro Nogueira Photography

Um blog para mostrar as minhas fotos e para escrever sobre tudo o que me vier à cabeça …assim haja tempo.

CD Feirense-0 Sporting CP-2

31
Out11

Pelos vistos, pelas suas declarações no final do jogo, parece que o Domingos também percebeu aquilo que estava à vista de todos. O Feirense estava a todo o custo a tentar que o ritmo de jogo fosse o mais baixo possível, juntando a isso o facto de quase abdicar de atacar. E escrevo “quase” porque ainda estou a tentar perceber como é que o Sporting CP acaba a primeira parte com quatro cantos contra e apenas dois a favor. O que mais me assusta nisto tudo é perceber que o treinador do Sporting CP só reagiu ao minuto doze da segunda parte, trocando Elias por Carrillo e seis minutos mais tarde, trocando, quanto a mim mal, Capel por Jeffren, deixando Matías Fernández em campo até cerca de dez minutos do final do jogo, rendido por Bojinov, quando este foi dos jogadores mais “apagados” da noite na equipa Leonina. Capel que até à substituição tinha sido um dos mais lutadores em campo, conseguindo, graças à sua velocidade, “provocar” a expulsão de Henrique, que em três minutos e por duas vezes só o conseguiu parar com recurso a faltas que resultaram em igual número de cartões amarelos e consequente vermelho. Não é todos os dias que um árbitro tem coragem para mostrar dois amarelos quase seguidos e consequente vermelho e assinalar uma grande penalidade com o jogador a sair da área como aconteceu logo a seguir, em falta sobre Schaars, embora na primeira parte talvez já tivesse ficado uma por assinalar a favor do Sporting CP. Wolfswinkel fez o que lhe competia e converteu o castigo máximo, abrindo caminho para uma vitória que já se adivinhava difícil, tendo Schaars, uma dúzia de minutos depois carimbado em definitivo o resultado com o segundo golo do jogo. Jeffren, ao que parece com uma mialgia de esforço, mais uma, abandonou o relvado com o jogo a decorrer e directamente para o balneário sem dar nenhuma indicação à equipa técnica. Uma situação sobre a qual não me quero prenunciar pois considero ser um acto de indisciplina e desrespeito que deve ser resolvido internamente, de forma inequívoca, para que não se volte a repetir, nem com Jeffren, nem com ninguém. Nada que não se resolva.

Décima vitória consecutiva. Dezoito golos marcados e apenas dois sofridos.

Saudações Leoninas!

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Pedro Nogueira 31.10.2011

    É mesmo. Cada vez tenho menos paciência para aquela cara de aflito durante os jogos e o “discurso do desgraçadinho” logo a seguir.

    Os treinos durante a semana não podem servir apenas para ensinar a chutar a bola, há que preparar os atletas psicologicamente, mas aí também ele precisa de ajuda.

    Não se vê nem ouve um gesto ou um grito de raiva para dentro de campo. Um bocadinho mais de “acelerador” e o jogo, mais uma vez, teria ficado resolvido cedo. Se o treinador não acredita e tem medo, isso passa inevitavelmente para os jogadores. Essa parte tem inevitavelmente de ser trabalhada o mais rapidamente possível Alguém tem de acompanhar Domingos nessa área, para que consequentemente os jogadores também possam usufruir dessa mais-valia que é, ser psicologicamente forte.
    Quanto ao Jeffren, vamos ver o que irão fazer. Já se sabe que para o nosso lado gostam muito de mimar os meninos em demasia.

  • Sem imagem de perfil

    Teresa 31.10.2011

    Jeffren, pois...

    Aqui há uns anos - tantos (pois tinha o meu filho os seus 9 anos e a minha filha 3) - ouvi um diálogo que os qualificava e quantificava (e ainda hoje define a postura de cada um perante os desafios; dos mais básicos aos mais complexos).

    Eles estavam a jogar qualquer coisa no computador - uma corrida de carros - e, finalmente, o meu filho tinha ultrapassado o último e a minha filha a torcer pelo irmão e a regozijar-se com a pequenina vitória, já que o irmão estava em penúltimo, mas reparou que ele não estava feliz e perguntou-lhe porquê, ao que ele respondeu que agora vivia com medo de ser apanhado pelo último e que estar em último representava que não tinha que se preocupar com quem vinha atrás e ela na sua lógica dizia "não seja tonto, o primeiro a ultrapassar já está agora é tentar os outros e se não conseguir não faz mal, pelo menos não é último".

    A vitória é desconfortável para alguns porque vai elevando uma fasquia que sabem se, ou pensam, não poderão aguentar. O Domingos é assim mas há uma iferença do meu miúdo de 9 anos para o Treinador do Sporting - uma coisa é dizer ao irmão que quando viu que íam ganhar mais um jogo e com medo do próximo até fez xixi nas calças... outra coisa é vir para a Gala da Casa dos Segredos contar a meio mundo mais aos Spontinguistas - fustigados há já alguns anos com o mesmo tipo de treinador - que molhou também as meias.Image

    Mas não me importo desde que a equipa vá ganhando, a determinada altura, acredito, a Obra suplanta o Mestre. Era tão bom não era?

    Sorry for the long comment Image mas apanhei com o palhaço do Queiroz antes de aqui vir e estou on a roll Image
  • Imagem de perfil

    Pedro Nogueira 31.10.2011

    Como sempre digo, os seus comentários são sempre bem vindos.
    Quanto ao parvalhão do Queiroz, o problema é continuarem a dar-lhe "tempo de antena".
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.