Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pedro Nogueira Photography

Um blog para mostrar as minhas fotos e para escrever sobre tudo o que me vier à cabeça …assim haja tempo.

A dança das cadeiras

10
Mai13

Tinha prometido a mim mesmo que até ao início da próxima época futebolística me iria manter em silêncio relativamente às actuais políticas do meu clube mas como o tema sobre o qual vou escrever agora já tem a ver com a próxima temporada, julgo não estar a faltar à palavra.

 

Duas notas introdutórias que embora não fossem necessárias e que não vou repetir ad nauseum, talvez sirvam, no entanto, para reforçar a ideia de que nada me move para além de pensar nos superiores interesses do Sporting Clube de Portugal.

 

1ª Nota:

Os meus votos foram, convictamente e por duas vezes, para Bruno de Carvalho, mesmo tendo quase a certeza, embora possa estar enganado, de que não havia quaisquer investidores externos no horizonte, tratando-se, isso sim, de uma fuga para a frente mas que após tanta trafulhice ao longo dos últimos anos no clube, talvez fosse esta a derradeira hipótese para mudar o paradigma, voltando a trazer o clube ao lugar que merece pelas mãos de alguém que sem dúvida alguma é um verdadeiro Sportinguista. Vamos ver é se só isso será suficiente e no caso de eu ter razão, como reagirão os sócios com o mesmo sentido de voto ao perceberem que para além de não haver investidores ainda serão confrontados com a saída de algumas peças fundamentais no xadrez da equipa.

 

2ª Nota:

Sempre considerei que Jesualdo Ferreira era um indivíduo arrogante, pedante e ainda para mais, lampião, logo, a minha simpatia para com ele não é nenhuma.

 

Posto isto e apesar do que acima referi, o importante é o clube e assim sendo, quer-me parecer que seria da maior utilidade nesta altura, nem que fosse apenas por mais uma época, manter Jesualdo Ferreira como treinador do Sporting Clube de Portugal, nem que para isso se tivesse de adiar sine die a entrada de Augusto Inácio.

É por demais evidente que o professor Jesualdo não está, na minha opinião, bem, para prestar contas a Augusto Inácio.

Resta saber se a decisão de deixar sair Jesualdo Ferreira será em prol dos superiores interesses do Sporting Clube de Portugal ou, pelo contrário, manter Augusto Inácio em detrimento do primeiro, não será apenas uma teimosia e o manter de um novo "tacho" que não trará mais-valias ao clube já que nenhum treinador verá com bons olhos o facto de estar permanentemente sob o escrutínio de outro e ainda ter de lhe prestar contas, a menos que seja um borra-botas qualquer, mas esses não servem os propósitos de um clube com a grandeza do Sporting Clube de Portugal.

Parece-me uma argolada básica por parte da direcção querer manter Jesualdo Ferreira no clube e insistir no regresso de Augusto Inácio mas venha de lá então um treinador escolhido pelo Presidente/estrutura. Pelo menos assim não poderá haver desculpas no futuro.

 

Saudações Leoninas!